Entenda como otimizar sua gestão de custos logísticos

SISTEMA TMS

10/28/20172 min ler

Os custos logísticos dizem respeito aos gastos inerentes para a realização das atividades rotineiras do setor e exigem uma boa gestão. Podemos incluir nesse rol, por exemplo, a manutenção de frotas, o armazenamento dos produtos no estoque, os gastos inerentes para a viabilização do transporte e a folha de pagamento dos motoristas, entre outros.

Ter uma boa gestão de custos logísticos é fundamental para diminuir possíveis gargalos que levem à elevação dos gastos, mesmo que sejam repassados para os clientes no valor do frete. Afinal, quanto mais competitivo for o seu valor de transporte de mercadorias, maiores serão as chances de conquistar novos clientes.

Além disso, a prática auxilia na gestão de riscos, já que em caso de problemas que possam ocorrer, será a empresa a responsável por arcar com esses valores. Sendo assim, quanto mais eficiente for a gestão de custos logísticos, melhor para o seu negócio.

Neste texto, veja como realizar uma gestão eficiente e aproveite para tirar as suas dúvidas sobre o tema. Continue a leitura e acompanhe!

Entenda quais são os principais pontos a serem observados sobre os custos logísticos

Em primeiro lugar, é fundamental que você entenda quais são os principais pontos do setor logístico que podem implicar em custos para a organização. Dessa forma, você saberá o que observar para encontrar as melhores soluções para seu negócio.

Na logística, podemos apontar os seguintes locais que geram custos para a empresa:

  • estoque e armazenagem;

  • transporte e frete;

  • embalagem;

  • frota e manutenção;

  • suprimentos;

  • custos de investimento em melhorias operacionais;

  • custos administrativos, como folhas de pagamento.

Consciente disso, é possível saber o que deve ser mudado e o caminho a ser tomado para ter melhores resultados.

Estude metodologias de custeio

Para saber como repassar o valor do custo logístico para o cliente, é fundamental compreender como funciona a precificação de serviços. Para isso, é preciso conhecer as metodologias de custeio. Essencialmente, há três métodos diferentes:

  • custo por absorção: todos os custos fixos e variáveis são apropriados por meio do uso dos recursos disponíveis para a prestação do serviço. Esses valores são repartidos entre as demandas do negócio;

  • custo variável: o valor final será a soma dos custos variáveis divido pela produção. Já os custos fixos são considerados no resultado do exercício;

  • custo padrão: estima-se um custo ideal, que será utilizado como base para controle e análise das variações de preço ao longo do tempo.

Mapeie os processos logísticos

Ao mapear os processos logísticos, você consegue identificar quais são os pontos que merecem maior atenção, observando a cadeia de suprimentos como um todo. Você pode utilizar as seguintes ferramentas:

  • ciclo PDCA;

  • 5W2H;

  • Matriz BCG;

  • Método SMART.

Conte com a automação de processos em seu negócio

A automação é uma ferramenta-chave para qualquer empresa melhorar seus custos internos — e, para a logística, isso é fundamental. Por meio de sistemas WMS e TMS é possível ter melhoras consideráveis, principalmente no que concerne aos custos de armazenamento e transporte.

Isso porque os softwares conseguem identificar gargalos e apontar modificações para que ocorra maior fluidez no trabalho interno, e todos ganham com isso.

Como vimos, a otimização de custos logísticos é fundamental para manter a funcionalidade desse setor em todas as empresas. Sem isso, os gastos podem disparar e, consequentemente, sua organização passará por uma série de problemas a longo prazo.

Outro ponto importante para ser trabalho na logística é a observação dos indicadores de gestão de cadeia de suprimentos — e um dos mais importantes é o lead time. Leia o nosso artigo e saiba mais sobre esse indicador!